Todos os posts de Felipe Klamt

Sobre Felipe Klamt

Escreve na Coluna do Klamt e Coluna Aparte, Gestor Público, Consultor de Marketing Político e Imagem, Militante dos Direitos Humanos e Crianças e Adolescentes

Coluna Aparte – Rubão, na veia

Figura única, sem possibilidade de copiar na construção política. Novamente, Rubens Pereira, o Rubão, aprontou um susto para todos os admiradores do Maranhão a Brasília, quando resolveu dar uma volta no hospital. Como nunca nada é demais para ele, obrigou a sua máquina a trabalhar dobrado, impondo um ritmo preocupante aos familiares, amigos e assessores. Resultado, pifou os fusíveis. Para piorar nem quis saber de alta médica, nem dos conselhos de que precisava ficar quieto na cama, tomando soro. Contam os mais íntimos que respondeu ao médico com seu humor sertanejo, afirmando que na veia só circula é a política, basta um desafio, uma provocação para estar na linha de frente do governo Brandão. Caso perdido. Resta saber como ele escapou da vigilância da Dona Suely!!?? No caso, a esposa.

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte – Lição do futuro

Como filho de sulistas, construtores de uma história no Maranhão, situado no Nordeste do Brasil, sempre escutei os políticos do Sul e Sudeste propagarem a falácia dos nordestinos como o atraso do país, entre outras maldades, a falta de vontade de trabalhar. Registrando com detalhes, estamos resgatando a fala dos poderosos, incluindo os empresários do agronegócio, da indústria e especuladores financeiros, os monetizadores dos “Representantes do Povo” de tendências nobres e conservadoras aos costumes diferenciados da simples população com CEP pouco abaixo da linha do equador.

Nem precisamos gastar palavras para afirmar a obrigatoriedade do governo Lula (PT) de aplicar o nosso dinheiro na recuperação do Rio Grande do Sul, da necessidade do governador Eduardo Leite (PSDB) saber construir a linguagem de nação, esquecendo, por enquanto, o sonho de subir a rampa do Planalto em 2026. Clamamos para alguém pedir aos aloprados das redes sociais e da Rede Globo o equilíbrio jornalístico na cobertura da enchente que logo vai passar. Já gastaram a nossa paciência!

Podemos chamar de carinhoso o tratamento que os brasileiros estão tendo com povo gaúcho, principalmente a população sem condições financeiras de reconstruir um lar, os ricos de lá continuam ricos lá, quando não exploram para cá. Determinante o momento para uma revisão nacional sobre o comportamento ambiental, impossível acreditar que vamos deixar uns poucos espertos destruírem o patrimônio natural de proteção contra as catástrofes. Melhor pensarmos no interesse mundial em financiar a terra do verde. Repetindo, pensem nisso tudo no futuro!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.

 

APARTEANDO – Entre o antes e o complicado

Antes – Salutar a antecipação positiva na pré-campanha à prefeitura de Barreirinhas com a presença da deputada Iracema Vale favorecendo a implantação das ações do governo estadual no município turístico. Ninguém pode reclamar!

Complicado – Preocupante os bastidores das relações entre os vereadores de São Luís e o presidente Paulo Victor (PSB) na cobrança das promessas oferecidas para ficarem na oposição ao prefeito Eduardo Braide (PSD). Preocupante é gentileza, está cítrica!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte – Ivo Rezende, repercussão

Incisivo discurso, no Senado, do presidente da Famem, Ivo Rezende (PSB), alcançou uma forte repercussão para o entendimento entre o presidente Rodrigo Pacheco (PSD) junto ao STF na suspensão da liminar contra o direito da redução da alíquota de 8% do INSS dos municípios, neste ano, alcançando o teto de 14% em 2027. Todas essas vitórias colocou a Famem como uma entidade protagonista na CNM que será a anfitriã da XXV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios entre os dias 20 a 23 de maio. Maranhão presente com uma grande caravana!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte – Famem, sucesso consolidado

Continua nas conversas das rodas políticas e na pauta da imprensa o sucesso do 2° Congresso Estadual Municipalista Maranhense, organizado pela Famem nos dias 07 e 08 de maio, com ampla presença de autoridades, parlamentares, técnicos em diversas áreas, funcionários públicos e moradores dos municípios de todas as regiões do Maranhão. Neste ano, a federação dos prefeitos trouxe uma pegada diferente aos participantes, misturando a receita de ingredientes composto de palestras, capacitações, homenagens, feira de turismo e a alegria nas atrações culturais. Sem esquecer, os bons negócios nos stands da iniciativa privada e a divulgação das ações do governo estadual, federal e da CNM.

Indiscutível que a gestão do presidente Ivo Rezende, do Diretor-Geral Miltinho Aragão, dos membros da diretoria e da arrojada equipe de especialistas municipais da Famem, deixou para o próximo congresso, em 2025, um desafio complicado de alcançar diante da qualidade nos dois últimos anos. Mais do que um encontro dos poderes, a fórmula do evento reflete as características da mudança de comportamento na entidade, superando a tradicional politicagem para implantação de um manual técnico e operacional de qualificação nos 217 municípios e da linear integração dos órgãos de fiscalização no ajuste da aplicação dos recursos em ações pela população.

Nacionalmente, na Confederação Nacional dos Municípios, entre os prefeitos brasileiros, no Congresso Nacional e governo federal, leia-se ministérios e o presidente Lula, todos mantêm a observação nos passos da entidade municipalista do Maranhão. Basta registrar o protagonismo nas campanhas de reinvindicações conquistadas ou em permanente desafio para aprovação, na ocupação da cadeira de vice-presidente na CNM e no Conselho Federativo do Palácio do Planalto. Incansáveis, as prefeitas e prefeitos estão afivelando as malas para fazerem barulho na “Marcha dos Prefeitos” no final deste mês, em Brasília. Melhor negociarem a desoneração da folha de pagamento antes dos gestores chegarem na capital do Brasil!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Imagem Diniz.

Coluna Aparte – Iracema, não param

Exatamente, ninguém consegue manter o fôlego na corrida da presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Iracema Vale (PSB). Invejada pela disposição em estar em todos os eventos e debates políticos partidários e na busca de recursos para as políticas públicas e, principalmente, na paciência de Jó, aguentando as crianças criadas no plenário do parlamento estadual. Ultimamente os adeptos do espelho meu, existe alguém mais chato do que eu?, ultrapassaram todas as possíveis infrações de comportamentos. Resta a Iracema pedir calma aos meninos e meninas!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Imagem Diniz.

Coluna Aparte – Famem, anfitriões

Nesta semana o foco da imprensa vai estar direcionada para o presidente da Famem, Ivo Rezende, e o Diretor-Geral, Miltinho Aragão, como os anfitriões do 2° Congresso Estadual Municipalista do Maranhão, reunindo no mesmo espaço as principais autoridades e especialistas do âmbito municipal, estadual e nacional. Maior evento do segmento, conta com uma ampla programação promovendo palestras, debates e oficinas de alto nível sobre o desenvolvimento nos municípios maranhenses, as normas eleitorais, as sacadas de marketing para vencer uma eleição, sorteios e atrações culturais dos municípios, fechando com o irreparável espetáculo humorístico “Pão com Ovo”. Sem dúvida, gestão que já entrou para a história!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte -Grileira oposição?

Ninguém consegue inovar no jeito de fazer política no Maranhão, nem no Brasil. Estar governista no legislativo sempre foi o fácil no mandato, basta saber o quanto paga o executivo, o surpreendente fica em ser a oposição com inteligência e elegância cítrica, daqueles que incomodam com a mistura da denúncia colada na proposta de solução para o problema. O opositor profissional não deve gritar no megafone, o segredo continua sendo obrigar os governistas mostrarem a ponta do nariz para fora do confortável casulo.

Penso que a última oposição competente foi a composta pelos deputados estaduais Marcelo Tavares, Rubens Jr., Bira do Pindaré, Othelino Neto, Eliziane Gama e Cleide Coutinho, verdade que as meninas não tinham sangue na saliva como os quatros meninos. Era uma época da capacidade, dos bombásticos pronunciamentos na Assembleia Legislativa do Maranhão, período que cada fala responsável estava acompanhada da investigação documental, fazendo as manchetes dos jornais, a sintonia das ondas dos rádios e os textos dos poucos blogueiros existentes.

Interessante registrar que ainda tinha a política do chumbo, sem casca de bala, mas todos do contra ao grupo Sarney tinham medo de morrer, a melhor vacina de proteção e sobrevivência era criar o padrão de segurança. Tinham as gozações que sempre fizeram parte do roteiro do poder, inesquecível a invenção da compra de uma centena de jarros de barros para salvar o acervo do Palácio dos Leões das zangas da governadora Roseana Sarney (MDB). Haja cacos!

Assusta a infantilidade o evidente plano da futura grilagem de espaço eleitoral pelos membros do grupo Dino contra o governador Carlos Brandão (PSB), tão evidente a separação do grupo entre os “ficantes e os desistentes”. Nada preocupante os que ficaram com Brandão, questionável o peso da mordida nos ataques do parlamentar Othelino Neto (Solidariedade), lembrando que sua experiência permite as agulhadas sem cortes profundos de peixeira.

Poderíamos falar do comportamento dos outros três pseudos oposicionistas do grupo composto pelos deputados estaduais Fernando Braide, Wellington do Curso e o Yglésio Moyses, mas depende muito dos desejos e o humor deles para conseguirmos decifrarmos qual o lado estão.

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.