Coluna Aparte – Capetas disfarçados?

Necessário o equilíbrio e discernimento para escrever uma análise diante das canalhices que os membros do Congresso Nacional tentam enxertar no cotidiano da população brasileira, exigindo a passiva concordância. De tudo um pouco está sendo experimentado pelos marginais travestidos de deputados e senadores, apresentando-se como preservadores dos costumes de uma sociedade. Passando a proposta sobre a pena em caso de aborto, amparado no regimento criado e mudado por eles mesmos. Somente o veto presidencial, o STF ou Deus na terra para mudar a traquinagem legislativa.

Diariamente devemos rezar para que nenhuma filha, irmã, neta, prima e, porque não, até a mãe destes psicopatas da vida alheia jamais sofram um estupro e engravidem do agressor. Lembrando que mais de 70% dos abusos acontecem pelos integrantes das famílias ou pessoas da convivência e entornos da residência. Nada vai mudar nos poderes, roubam em média R$ 200 bilhões de reais, por ano, do dinheiro público. Agora, temos de aguentar estes maníacos ou assexuados querendo determinar o direito pelo corpo das mulheres. Imbecis ou safados?

Tentam culpar o presidente da Câmara dos Deputados. Sim, o Lira (PP), podem chamar de Arthur que ele atende quando a sua futura proteção das algemas está no amparo da sucessão na presidência. Nem sei o que pensa este mercador do parlamento, sabemos da sua falta de compromisso. Quem quiser, seja igual, sem esperar nenhuma compreensão e respeito no trato humano.

Botando o tom na indignação, a decisão do aborto, em qualquer situação, pertence somente as mulheres. Podem gemer, chiar. Quantos mais zangados melhor de assistir os sem escrúpulos. Aprovem tudo que quiserem. Lembrando que a preservação, na natureza, de bichos estranhos, dura o tempo da mudança do clima, no caso, o voto consciente. Nada será eterno na rápida rotação do disco, o tempo risca o giro, arranhando, obrigando a virar para o outro lado. Nós estaremos resistentes!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.

Coluna Aparte – Miltinho Aragão, composição

Muito maior que o duplo mandato de prefeito de São Mateus, do papel de histórico militante socialista, de coordenador da campanha de Carlos Brandão (PSB), na eleição do sobrinho Ivo Rezende para prefeito, com as pesquisas demonstrando uma reeleição, somado a competente gestão na Famem, completando nas assessoriais e coordenação das campanhas em duas dezenas de municípios nesta eleição. Juntando tudo isso a posse no parlamento legislativo do Maranhão. Inquestionável, melhor, fácil afirmar, que o deputado estadual Miltinho Aragão (PSB) está formando um consistente grupo político. Basta aguardar a próxima notícia!

Coluna Aparte – Teoria Klamt – Othelino Neto

Iniciamos uma série de teorias alimentando as análises das conjunturas e figuras políticas, tentando entender o hoje em relação ao amanhã para absorver o poder municipal, estadual e nacional.

Evidente que o deputado estadual Othelino Neto (Solidariedade) trata a política como assunto de gente adulta, sempre preocupado em aumentar o espaço de fixação da sua cerca no poder. Jamais o pouco nas linhas da história será satisfatório na trajetória para o parlamento e executivo. Jogador apurado na estratégia e logística, permitiu a leitura da necessidade em manter a convivência pacifica, ou não, com aqueles que ocuparam, ocupam, e, principalmente, podem ocupar as lideranças, gestões ou mandatos. Sempre pisando com os dois pés, sem ferir as cordas vocais.

Para os satisfeitos tudo é demais quando ocupam secretarias no estado ou municípios, imagina exercer seguidos mandatos de deputado estadual e na presidência da Assembleia Legislativa do Maranhão, multiplicado ao divino presente de oito anos no Senado Federal para a esposa, um partido solidário para a irmã e a missão de ser o principal porta-voz do grupo do ministro Flávio Dino (STF) no Maranhão. Será que faltou algo na aguçada relação?

Sem alongar a conversa, atualmente a fala e publicações do deputado tenta incomodar o Palácio dos Leões. Sem respostas, nem do líder do governo, Neto Evangelista (UNIÃO). Mesmo assim, mantém o tom e a embocadura nas denúncias, nem deixando a água ferver, botando logo outra panela no fogo. Salutar acreditar na linha combinada com o chefe!

Questionam onde quer chegar o preparado parlamentar!? Revisando o mapa das possibilidades eleitorais em 2026 podemos ousar em criar a teoria de um casal como senadores pelo Maranhão. Impossível? Jamais! Tivemos o Sarney e a filha Roseana (ambos MDB). Lembrando do casal Maranhãozinho (PL) na Câmara de Deputados.

Reservado na banca das negociações o cargo de vice e a outra vaga de senador com o Dino querendo o seu predileto Felipe Camarão (PT) na cadeira de chefe do executivo estadual. Deixando como compensação, caso o governador Brandão (PSB) não resolva ficar no mandato até o dia 31 de dezembro de 2026. Será que vai ser aplicado na prática?

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.

Bigu de Oliveira, tranquilo

Muitos abraços, palmas, palavras de elogios e de incentivo durante a transição da presidência da Famem. Ivo Rezende (PSB) entregou ao prefeito de Santo Antônio dos Lopes, Bigu de Oliveira (sem partido), uma gestão exitosa, permitindo o fortalecimento de uma entidade política e técnica. Sem perda de tempo o novo gestor assumiu, ao seu estilo, a agenda de contatos e eventos, marcando presença, nesta segunda (10), no Qualifica, em Peritoró. O municipalismo agradece!

Miltinho Aragão, parlamento

Vale acompanhar a chegada do advogado, jornalista, ex-prefeito de São Mateus, ex-diretor-geral da Famem e articulador político, Miltinho Aragão (PSB), na Assembleia Legislativa do Maranhão. Correto afirmar que o governador Carlos Brandão (PSB) finalmente pode contar com uma voz contundente na defesa da sua gestão. Junto, assume o ex-deputado Adelmo Soares (PSB).

 

Coluna Aparte – Chico Carvalho, isenção

Engana-se quem ao menos imaginou que o vereador Chico Carvalho (PSDB) pode sair dos trilhos da independência e dos fatos na apuração das denúncias contra o vereador Domingos Paz (PODE). Reconhecido pelo censo de justiça e respeito ao parlamento, principalmente pela sua imagem como oito vezes reeleito para a Câmara de Vereadores de São Luís. Será inteligente que forças estranhas lembrem dos elogios registrados pelo Ministério Público Estadual na resistência do parlamentar como presidente na CPI do Transporte Público, principalmente o conteúdo do relatório final. Bom pensarem!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte – Os Analistas, infernais

Retorna a orgânica bancada do salutar e polêmico programa de análises do cotidiano popular e político da televisão no Maranhão, sem esquecer o mundo por meio da Web. Os Analistas, espaço de leitura do comportamento, criado e apresentado pelos jornalistas Natanael Ferreira e Geraldo Iensen, vai estar no ar nesta segunda-feira (03), único em horário nobre, às 20h15, na TV Guará, na Rede Cultura. Inimaginável a eleição de 2024 não contar com a competência profissional e independente do competente programa, processando os atos e fatos dos aspirantes ao poder e nos porões em torno das artimanhas políticas e eleitorais. Vou estar assistindo na primeira fileira!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.

Coluna Aparte – Irmã

 

Nada demais a Graziela Bündchen ser a juíza sorteada no processo de entidades do Rio Grande do Sul contra o governo federal, leia-se o tucano Eduardo Leite x o petista Lula, no pedido da bagatela de R$ 15 bilhões para reconstruir o estado depois da catástrofe climática. Os gaúchos acreditam que o governo federal foi “omisso” na prevenção, esquecendo de olhar os fundilhos das bombachas. Históricos na falta de consciência ecológica, desmatando por séculos as matas para passar o arado, querem utilizar dos impostos dos brasileiros pelo desleixo na prevenção do executivo estadual, agricultores e empresários. Sim, a juíza é irmã da ex-modelo internacional, nada demais!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.

 

 

Coluna Aparte – Famem, reconhecimento nacional e local

Cenas de reconhecimento dos dirigentes da CNM, leia-se o presidente Paulo Ziulkoski, e prefeitos de todo o Brasil, se tornou constante durante a XXV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios quando a dupla Ivo Rezende (PSB), presidente da Famem, acompanhado pelo ex-Diretor-Geral da entidade, Miltinho Aragão (PSB), passavam pelos diversos ambientes e nos palcos do maior encontro municipalista da América Latina. Sempre citados como figuras de grande alcance pela capacidade em promover a unidade dos 217 municípios maranhenses e identificados pela gestão competente, articuladora e técnica, ampliando os espaços nos poderes do Maranhão e nacional aos gestores e assessores. Pensa que ficaram satisfeitos?

Nem pousou direito na capital do Maranhão, o avião que estava teve de arremeter na pista do aeroporto “internacional” Cunha Machado, trazendo na bagagem a economia de bilhões em reais com a redução na porcentagem da desoneração na folha dos municípios brasileiros, anunciado pelo presidente Lula (PT), após a longa batalha da Famem e a CNM no Congresso Nacional. Para completar, conseguiu o maior acordo judicial da história do Maranhão com o governador Carlos Brandão (PSB) assinando o pagamento de R$ 135 milhões do ICMS devido aos municípios maranhenses.

Mesmo com a sua licença eleitoral no papel de principal dirigente Famem, da vice-presidência da CNM, no Conselho Federativo do Palácio do Planalto e de membro titular na SUDAM, vai continuar, como prefeito de São Mateus, fortalecendo a caminhada que já virou história na boca do povo!

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.