Coluna Aparte – PIX da manchete

Definitivamente o leitor cansou dessa guerrilha midiática do vai e não foi, do estou contigo, mas amanhã não quero mais, do namoro sem compromisso de casar politicamente. Nem sabemos mais em quem devemos confiar na fonte para soltar uma notícia, as mudanças de opiniões e interesses mudam na mesma velocidade da tecnologia nas redes sociais.

 

Diferente das campanhas antigas em que esperávamos as manchetes dos jornais diários, mesmo sabendo que todos eram tendenciosos para cada lado político, os leitores conseguiam, ao menos, respirar tentando entender quem de fato estava falando a verdade naquele dia. Repetindo, somente naquele dia. No amanhã o jogo virava dependendo do valor oferecido pelo apoio na eleição.

 

Infelizmente, as notícias, que podemos chamar de especulações de segundos, afastam os leitores e eleitores da imprensa correta com um mínimo de confiabilidade sobre os atos e fatos. Nem adianta o jornalista ter construído uma rede de informações nos bastidores do poder, está perigoso confiar nos pré-candidatos e seus partidários. Nem precisa incluir os divulgadores da internet, estes atuam pelo PIX.

 

Talvez seja melhor aguardar os sedentos pelo poder resolverem com quem casam e esperar correr os papeis do enlace matrimonial. Mesmo assim, com o perigo de ocorrer um divórcio por adultério. Quanto à imprensa, bem, esta permitiu a apropriação dos políticos nas páginas e sites, restando começar de novo a tentativa de resgatar a credibilidade pública.

 

  •  Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do genial Nuna.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.