PROS, atitude pelo respeito político partidário

Possível acreditar que o senador e pré-candidato Weverton Rocha (PDT) pensou vencer os filiados do PROS quando armou o jogo rasteiro para tirar o comando do partido e entregar ao aliado Marcos Caldas, somente pensando em criar mídia de fortalecimento partidária na sua pré-campanha.

Não funcionou!

Mesmo com todas as generosas propostas do senador pedetista e o atual presidente da sigla, os membros da direção estadual, o quadro completo dos pré-candidatos a deputado estadual e federal, somados ao contingente de filiados conscientes pediram a saída coletiva do PROS.

Nenhum deles aceitou caminhar junto com Weverton Rocha (PDT) nesta eleição, deixando evidente a rejeição ao seu nome para o governo do estado e um partido vazio sem condições e prazo para montar uma chapa competente de pré-candidatos no Maranhão.

Profético quando o vereador Francisco Chaguinhas (Podemos) do alto da tribuna afirmou que o vereador Chico Carvalho era o último alquimista da política do Maranhão. Com certeza, Carvalho deve estar com uma carta na manga para embarcar em um novo partido com todos os políticos e os antigos filiados do PROS.

Agora é aguardar os novos capítulos. Fato que deram mais uma lição no pré-candidato Weverton Rocha (PDT). Mas ele faz de conta que não é com ele.

  • Imagem da assinatura de desfiliação do PROS.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.