Roseana Sarney com bens bloqueados

DE PRIMEIRA – Decretado, no dia 1 de fevereiro de 2017, somente agora liberado para publicação, pela juíza da Oitava Vara Criminal da Ilha de São Luís, Oriana Gomes, o bloqueio de bens, como imóveis, veículos e valores em contas bancárias, dos réus da Operação Simulacro que atuaram na secretaria de fazenda, durante o governo de Roseana Sarney (PMDB).

Solicitado pelo promotor Paulo Roberto Ramos, por meio do processo n. 24865/2016, o levantamento e bloqueio de imóveis junto aos cartórios das comarcas de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa, de dinheiro com Banco Central e veículos no DETRAN.

Estão incluídos nesta decisão da juíza Oriana Gomes a ex-governadora Roseana Sarney, os ex-secretários de fazenda Claudio Trinchão e Akio Valente, os procuradores do estado Marcos Lobo e Helena Haickel, o advogado Jorge Arturo Mendonza e sua sogra Euda Lacerda, o servidor público Raimundo José Rodrigues e o técnico em informática Edmilson Santos Ahid Neto.

Durante as investigações do Ministério Público Estadual ficou comprovado que as operações na SEFAZ, sem amparo legal e legislativo, ultrapassou os R$ 800 milhões. Podendo passar o valor de R$ 1 bilhão.

As determinações da juíza Oriana Gomes foram cumpridas. Informações apontam na direção de uma grande articulação política no Tribunal de Justiça para asfixiar e paralisar os processos da Operação Simulacro. Apesar dos desembargadores mostrarem, em outras decisões, sobre os mesmos processos, que estão imunes a poderes externos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.