Austeridade com apreensão

Fato que o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda, continua causando apreensão no meio político e empresarial. Mesmo assinando, hoje (24), o decreto de austeridade, sem extinguir ou juntar órgãos da gestão municipal.

O decreto tem como meta, reduzir, em 2017, R$ 100 milhões de custeio com a revisão de contratos, redução de custos na locação de imóveis e veículos, redução de hora extra para enfrentar a crise nacional. Outras medidas políticas devem ser propostas pelo Comitê Orçamentário e Financeiro, instituído pelo prefeito.

A mudança no organograma público fica para depois do dia 06 de fevereiro, quando os vereadores retornam ao parlamento municipal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.