Tempo de Espera

Estava sentado, hipnotizado, assistindo passar a realidade da população do Maranhão, parecia ser da década de 70, mas infelizmente define a mais atual miséria no nosso estado.

A peça era “Tempo de Espera”, retratava como a miséria programada pelo grupo Sarney degradava a família, levando ao alcoolismo, a gravidez precoce, a violência doméstica e a falta de esperança por um amanhã.

Aldo Leite, o premiado autor, ator e mestre de gerações, resolveu, que a partir de hoje, vai ficar somente nas nossas lembranças. Junto com os demais amigos, deve estar bolando qual a próxima peça a ser montada no céu.

Meu respeito a quem ensinou a minha geração a entender como o poder é injusto. Aldo, obrigado por permitir que a rebeldia despertasse na minha vida.

E ele nem sabia disso.

3 pensou em “Tempo de Espera

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.