Coluna Aparte – Taboca vai rachar?

Nem mais, nem menos, o silêncio tomou conta dos Leões. Flávio Dino (PSB) deixa pistas, aparece quase que somente com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) em atos públicos, enquanto Weverton Rocha (PDT) cuida das suas conquistas de apoios e votos em Brasília e pelo interior de meu Deus, Felipe Camarão continua procurando decolar seu nome na esperança de mais um adiamento do esperado anúncio e o Simplício Araújo (Solidariedade) mantém o mesmo estilo e ritmo de campanha.

Quem souber o que passa na estratégica cabeça do governador que informe ao meio político e para a imprensa. Fato que, no momento, fica questionável qualquer forma de submissão do senador pedetista em relação ao vice tucano.

Mesmo assim, o chefe do executivo vive o dilema entre obrigar o grupo político no aceite da decisão no próximo dia 29 de novembro, sabendo que os aliados do fogo amigo ganham tempo para fortalecer o papel de indignados inimigos ou espera a hora de sair do governo para bagunçar o roteiro eleitoral.

Enquanto os homens do poder resolvem os seus destinos particulares, sem apresentarem nenhuma solução concreta, imediata e sem paliativos para a absurda e crescente fome nas famílias do Maranhão, a população fica somente no papel de reles consultados nas estranhas pesquisas eleitorais. Evidente que compradas!

Ainda sobra os outros pré-candidatos, isso fica para outros editoriais.

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Política, no jornal O Imparcial.
  • Charge do Nuna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.