Coluna Aparte – Enloquecendo

Dinistas continuam arrepiando os membros do grupo Sarney com os resultados na educação no Maranhão, sabem que o saber educacional do povo será sua definitivamente extinção como força política dominante.

Fica evidente que o batalhão de professores votam na reeleição do pré-candidato Flávio Dino (PCdoB) pelo atual salário de quase R$ 6 mil para 40 horas, em 2014 era de R$ 2.036 para 20 horas. Imaginar quem no governo de Roseana Sarney (MDB) não existia um único aluno em tempo integral em relação aos 13 mil alunos matriculados, até este ano, nas quarentas unidades implantadas.

Muitas ações continuam acontecendo, sempre entendendo que a transformação das escolas de taipas pelas de alvenaria com livros, carteiras, professores, merendas, fardamentos e material escolar inseriram as comunidades no processo da dignidade.

Fatos que nada e ninguém mudam mais.

  • Coluna Aparte publicada nas segundas, na página Opinião, no jornal O Imparcial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.