Coluna Aparte – Ser Lula

Mesmo nos Estados Unidos, mais precisamente em Boston, o governador Flávio Dino (PCdoB) continuou soltando petardos no juiz Moro e no general Villas Bôas mirando no alvo da eleição de presidente em 2022.

Evidente que calculou a orfandade de líder no PT, sabendo que o partido deve sofrer uma ampla diminuição dos seus quadros na eleição de 2018.

Evidente que depende do comportamento radical do poder nacional com um possível golpe militar, que, como sempre, persegue primeiro os comunistas.

  • Coluna Aparte publicada nas segundas-feiras, na página Opinião, jornal O Imparcial.
  • Charge do Nuna.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.