Roseana, inocente na dor?

Discutível qualquer decisão judicial diante do assombro corrupto que marcou a gestão de Roseana Sarney com o potencial golpe eleitoral por meio dos hospitais.

Peca o juiz em fugir do papel de análise do mérito criminal, surge inexplicável quando aponta o efeito político na denúncia de participação no desvio de R$ 1 bilhão da saúde, esculpindo um inocente papel de gestora imune aos fatos fartamente denunciados.

Tenta conformar uma população que sofreu pelo descaso com uma possível condenação, em outros julgamentos, de Ricardo Murad, como único e legítimo ordenador de despesas.

Louvável um manifesto do Ministério Público Estadual quanto a acusação do magistrado de inoperância no comprovar o papel vinculante da governadora nos crimes contra a saúde pública no Maranhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.