Credibilidade pulverizada

Os fatos e as opiniões dos eleitores estão fáceis para os institutos de pesquisa, a questão fica por conta de como tem sido realizadas essas coletas e principalmente direcionada para onde.

A empresa Econométrica vem pecando no interesse de uns contra os outros, fica evidente que encontraram um rumo mais profissional nesta última pesquisa sobre as tendências na vontade popular em São Luís.

Talvez tenha gasto um pouco mais de gasolina e sola de sapato entrevistando os eleitores nos bairros mais populosos ou que foram visto pelo poder público municipal.

Os profissionais da política chamavam a atenção para a quantidade de obras da gestão de Edivaldo Holanda ainda não refletirem nos gráficos das pesquisas anteriores.

Os institutos e os veículos de comunicação vivem e sobrevivem da credibilidade junto ao público, muitos têm perdido o espaço conquistado pelo fácil interesse no dinheiro imediato ou no possível faturamento de quatro anos.

A pesquisa da Econométrica sobre o governo de Flávio Dino tornou-se um vexame na divulgação, mesmo com o grupo Sarney festejando uma “regular” aceitação pelos maranhenses.

Veio a empresa Exata com 63% de aprovação do governo chamado comunista pelos que perderam a eleição de 2014, numa pesquisa transparente, sem contestação, muito menos análises de mesa de bar dos panfletários de plantão.

Todos calaram!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.