MP = R$ 410.500.053,78 de Trinchão e Akio

O Ministério Público do Maranhão denunciou por atos de improbidade administrativa os ex-secretários da fazenda Claudio Trinchão e Akio Valente Wakiyama pela possível concessão de isenção fiscal para 190 empresas, sem observância da previsão legislativa e pela falta de publicidade dos atos.

A instauração pelo MP da Notícia Fato 01/2016 vem após o julgamento do caso conhecido como Tio Jorge, divulgado nesta coluna, tendo desembargadores apontado relevantes serviços da empresa aos maranhenses sem pagar o ICMS, concedido pelos secretários do governo de Roseana Sarney em regime especial ao maior financiador individual da campanha da ex-governadora.

O MP solicitou na ação a indisponibilidade dos bens e restituição do valor R$ 410.500.053,78 (quatrocentos e dez milhões, quinhentos mil, cinquenta e três reais e setenta e oito centavos), quebra do sigilo fiscal e bancário como finalidade de apurar o enriquecimento ilícito, perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por oito anos. Entre outros pedidos finais.

Resta a apuração dos fatos amplamente documentados, havendo a suspeita de um grande esquema de desvio de finalidade para o financiamento de campanha eleitoral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.