Cambistas Culturais

Podem bater os tradicionais tambores do Divino, nem reza forte para a guerrilha interna parar os ataques contra o atual secretário de cultura, Diego Galdino, muito menos o enfrentamento público contra o secretário de educação, Felipe Camarão, incluído, sem digitais comprovadas, no imbróglio.

Processo equivocado iniciado pela falta de habilidade na saída do jornalista e promotor cultural, Américo Azevedo, do Teatro Arthur Azevedo.

Em tempo de Sarney poderoso no cangote do governo os aliados não precisam alimentar os divulgadores do Sistema Mirante.

Hora do governador Flávio DIno chamar todos os atores para mudar o roteiro e cenário. Antes que os cambistas façam este ingresso ficar mais caro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.